• Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos.

    Mateus 5:44,45

  • Disse-lhes ele: Por causa da vossa pouca fé; pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele há de passar; e nada vos será impossível

    .

    Mateus 17:20

  • Qual de vós é o homem que, possuindo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto, e não vai após a perdida até que a encontre?

    Lucas 15:4

  • Então ele te dará chuva para a tua semente, com que semeares a terra, e trigo como produto da terra, o qual será pingue e abundante. Naquele dia o teu gado pastará em largos pastos.

    Isaías 30:23

  • As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem;

    João 10:27

prev next

Bem vindos!!

Sejam bem-vindos ao novo site e-cristianismo!! Nosso site foi recentemente invadido, então estamos trabalhando para recuperar o conteúdo. Esperamos terminar esta tarefa em breve.

Verso do dia

Onde está a Grande Multidão?

Escrito por  Gustavo
Vinte e quatro anciãos perante Deus

Temos recebido a visita de um testemunha de Jeová que se identifica como Denis, que tem comentado nos textos relacionados com a doutrina da Trindade1. Ele tem proposto várias questões para serem respondidas, e durante este processo, acabamos tocando no assunto da Grande Multidão. Qual é a definição de Grande Multidão? O livro Ajuda ao Entendimento da Bíblia2 dá uma definição:


Nesse capítulo, o apóstolo João primeiro se refere à selagem de 144.000 escravos de Deus, procedentes “de toda tribo dos filhos de Israel”. (Rev. 7:2-8) Depois disso, João viu numa visão uma “grande multidão” procedente de todas as nações, tribos, povos e línguas. Estes atribuem sua salvação a Deus e ao Cordeiro, ao se porem em pé perante o trono de Deus. Saem da “grande tribulação”, servem a Deus em seu templo, e Deus estende sobre eles a Sua tenda. Termina toda a fome e sede deles, e toda lágrima é enxugada dos olhos deles à medida que Seu Filho (o Cordeiro) (João 1:29) os guia às águas da vida. - Rev. 7:9-17.

Depois de discutir a questão deste grupo, o mesmo livro conclui:

A soma total da evidência, portanto, indica que a “grande multidão” representa todas aquelas pessoas que não são da classe celeste da “noiva” (ou 144.000 selados), mas que estão de pé, aprovadas, no tempo da “grande tribulação”, e que são preservadas vivas na terra.

Há portanto uma diferenciação entre “Grande Multidão” e estes 144000 existentes em Apocalipse. E aqui há uma discussão sobre qual é o destino de um e de outro grupo. Uma diferença básica entre os dois é que os 144000 irão para o céu, de onde governarão com Cristo, enquanto que esta Grande Multidão habitará a terra. E aqui nos voltamos novamente para a discussão com o sr. Denis. Ele nos diz em um comentário:

(Apocalipse 7:9,10) Como sabemos que estar “em pé diante do trono” não significa que a grande multidão está no céu? Sobre este ponto há bastante evidência clara. Por exemplo, a palavra grega traduzida aqui por “diante” (e·nó·pi·on) significa literalmente “à vista [do]” e é usada diversas vezes com respeito a humanos na Terra, que estão “diante” ou “à vista” de Jeová. (1 Timóteo 5:21; 2 Timóteo 2:14; Romanos 14:22; Gálatas 1:20) Em certa ocasião, quando os israelitas estavam no ermo, Moisés disse a Arão: “Dize à assembléia inteira dos filhos de Israel: ‘Chegai-vos perante Jeová, porque ele ouviu os vossos resmungos.’” (Êxodo 16:9) Os israelitas não precisavam ser transportados para o céu a fim de estar perante Jeová naquela ocasião. (Veja Levítico 24:8.) Antes, ali mesmo, no ermo, estavam à vista de Jeová, e ele fixava a sua atenção neles. “Quando o Filho do homem chegar na sua glória, . . . diante dele serão ajuntadas todas as nações.” A inteira raça humana não estará no céu por ocasião do cumprimento desta profecia. Certamente, aqueles que “partirão para o decepamento eterno” não estarão no céu. (Mateus 25:31-33, 41, 46) Antes, a humanidade está na Terra, à vista de Jesus, e ele fixa sua atenção nela para julgá-la. De modo similar, a grande multidão está “diante do trono e diante do Cordeiro”, no sentido de que está à vista de Jeová e de seu Rei, Cristo Jesus, de quem recebe julgamento favorável.

A discussão aqui, portanto, se dá a respeito do significado de ἐνώπιον, que é traduzido aqui por diante. E ao dizer que ἐνώπιον pode significar “à vista”, o sr. Denis não está errado, como confirma a BDAG, um dos dicionários padrão do grego bíblico. Segundo este dicionário, ἐνώπιον pode significar:

  1. relativo à posição em frente de uma entidade, diante

  2. relativo a estar presente ou em vista, em vista de, na presença de, entre

  3. relativo à exposição para valorar julgamento, na opinião de, no julgamento de

O significado sugerido pelo sr. Denis então é indicado pelo segundo ponto. J. Murray Harris em seu Prepositions and Theology3 também destaca:

Com seus 94 usos, esta palavra é de longe a mais comum das sete preposições "impróprias" que podem significar "perante" (veja κατεώπιον abaixo). Ela era desconhecida no Grego Clássico (Regard 640) mas é encontrada nos papiros no sentido de "em pessoa" (Deissman 213; MM 220b). Em adição ao significado "perante" (ex., Ap 4:10, ἐνώπιον τοῦ θρόνου) e "na presença de" (ex. 1Ti 6:12, ἐνώπιον πολλῶν μαρτύρων), esta preposição pode significar "às vistas/na opinião de" (ex. At 6:5, ἐνώπιον παντὸς τοῦ πλήθους; cf. BDF 214[6]) e "em benefício de" (ex. Ap 13:14, ἐνώπιον τοῦ θηρίου) ou mesmo "contra" (Lc 15:18, ἐνώπιον σου).

O BDAG também destaca que esta é uma preposição com genitivo. Vamos agora, depois destas definições preliminares, avaliar os versículos fornecidos pelo sr. Denis:

(1Ti 5:21) Conjuro-te diante de Deus (ἐνώπιον τοῦ θεοῦ), e de Cristo Jesus, e dos anjos eleitos, que sem prevenção guardes estas coisas, nada fazendo com parcialidade.

(2Ti 2:14) Lembra-lhes estas coisas, conjurando-os diante de Deus (ἐνώπιον τοῦ θεοῦ) que não tenham contendas de palavras, que para nada aproveitam, senão para subverter os ouvintes.

(Rm 14:22) A fé que tens, guarda-a contigo mesmo diante de Deus (ἐνώπιον τοῦ θεοῦ). Bem-aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova.

(Gl 1:20) Ora, acerca do que vos escrevo, eis que diante de Deus (ἐνώπιον τοῦ θεοῦ) testifico que não minto.

Em todos estes casos, o objeto da preposição é Deus. Então é mais do que natural aqui que o significado seja “à vista de Deus”, já que Deus age aqui como juiz do ato sendo descrito (como em Gálatas 1:20). O erro do sr. Denis, no entanto, é tentar aplicar o mesmo em Apocalipse 7:9. Voltando-nos para aquele versículo, temos:

(Ap 7:9) Depois destas coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono (ἐνώπιον τοῦ θρόνου) e em presença do Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos;

Ora, o trono não age como juiz daquela grande multidão, por que o trono não é um ser inteligente. A grande multidão também não estava à vista do trono, por que este também não é capaz de ver. O único significado possível para ἐνώπιον τοῦ θρόνου aqui é o significado espacial: o povo estava de fato na frente daquele trono! E como o trono está no céu, aquela grande multidão estava ali também. O sr. Denis está se esquecendo que ἐνώπιον τοῦ θρόνου está aqui justamente para acabar com a ambiguidade sobre a localização desta grande multidão. E esta localização já denunciava o seu estado exaltado, como João mesmo nos informa adiante:

(Ap 7:15) Por isso estão diante do trono de Deus, e o servem de dia e de noite no seu santuário; e aquele que está assentado sobre o trono estenderá o seu tabernáculo sobre eles.

Não estão diante de Deus, mas do trono de Deus. A ênfase é sempre sobre o local onde estão, por que João usará uma maravilhosa imagem pastoril aqui:

(Ap 7:15) Por isso estão diante do trono de Deus, e o servem de dia e de noite no seu santuário; e aquele que está assentado sobre o trono estenderá o seu tabernáculo sobre eles.

(Ap 7:16) Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem cairá sobre eles o sol, nem calor algum;

(Ap 7:17) porque o Cordeiro que está no meio, diante do trono, os apascentará e os conduzirá às fontes das águas da vida; e Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima.

Jesus é o pastor que estende sua tenda às suas ovelhas, para lhes dar sombra. Jesus é o pastor que as guia para a água e o alimento. E ele, como um bom pastor, fica ali, bem pertinho delas, diante delas. Assim, não há nenhum motivo plausível para acreditar que esta grande multidão descrita em Apocalipse habite a terra.

Notas

1. Mais especificamente no texto sobre a doutrina da Trindade e a tradição católica, no antigo site.

2. Atualmente este livro é conhecido por Estudo Perspicaz das Escrituras, que em português é dividido em 3 volumes (uma espécie de enciclopédia dividida em tópicos). A citação é feita da obra publicada em 1982, no volume 2, página 688.

3. J. Murray Harris, Prepositions and Theology in the Greek New Testament, Zondervan, pág. 245.

Ler 4234 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Comentários   

0 #12 Gustavo 19-02-2017 19:04
Olá Lbr,

Citação:
No vesc. 14 mostra claramente que eles saem da grande tribulação essa grande tribulação será aonde no céu ou na terra?
Ela será na terra. Mas isto dificilmente resolve a questão. Pois é DEPOIS deles saírem da Grande Tribulação que eles se apresentam diante do trono.
Por que sabemos que é DEPOIS? Ora, por que o versículo 15 nos diz que é por eles terem saído da grande tribulação que eles estão diante do trono. Sair da Grande Tribulação é o motivo apontado para eles estarem ali:

(Ap 7:15) Por isso estão diante do trono de Deus, e o servem de dia e de noite no seu santuário; e aquele que está assentado sobre o trono estenderá o seu tabernáculo sobre eles.

Se eles estão DEPOIS de tudo isto, eles podem estar em qualquer lugar, no céu ou na terra. Mas como a Bíblia sempre mostra este mesmo trono no céu, só podemos concluir que eles estão lá.

Abraços.
Citar
0 #11 Lbr 10-02-2017 11:56
Meu caro por favor leia o contexto observe nos Versc. de 10-15 que havia alguém sentado no trono. É diante dele que eles estão. No vesc. 14 mostra claramente que eles saem da grande tribulação essa grande tribulação será aonde no céu ou na terra?
Citar
+2 #10 Daniel Silva 06-12-2015 23:08
Um raciocínio a respeito desse assunto: Deus criou tudo o que existe, e na Bíblia diz que "tudo era muito bom" no livro de Gênesis. Se Adão e Eva não tivessem comido do fruto proibido, será que eles teriam ido para o céu? Se fosse assim, a criação da terra em seus mais de 4 bilhões de anos teria sido para nada, apesar de Isaías 45:18 nos dizer o contrário. Além do mais, a terra não é o problema, mas sim o PECADO e a IMPERFEIÇÃO TRANSMITIDA POR ADÃO.

Eu citei Mateus 5:5 falando dos mansos. No VT temos passagens ainda mais enfáticas: Salmo 37, 11 e 29 e, principalmente, Provérbios 2:21, 22, que diz:

"porque os homens retos HABITARÃO a terra, e os homens íntegros nela PERMANECERÃO, enquanto os maus serão arrancados da terra e os pérfidos dela serão exterminados."

Voltando ao NT, temos uma passagem sensacional do discurso de Pedro aos prosélitos de Jerusalém e, no trecho de Atos 2:34 onde ele fala que "Davi NÃO subiu ao céu, todavia diz: O Senhor disse a meu Senhor: Senta-te à minha direita." Será que o Rei Davi foi um servo infiel para não subir aos céus espirituais?
Citar
+1 #9 Gustavo 03-12-2015 22:13
Completando o último comentário do Natan...

Citação:
A questão não é mansos, puros, todos os seguidores de Cristo quer vão pro céu, quer vivam na terra, se encaixam nessas características.
Sim, por isto Mateus 5:5 não prova que existam grupos diferentes.

Citação:
O ponto é estabelecer uma linha de raciocínio que mostre quem é quem na história e suas funções de baixo do Reino. 144.000 reinarão com Jesus sobre a Grande Multidão e os que serão ressuscitados para viver na terra. A função deles será ajudar os da grande multidão e os ressuscitados a voltarem as condições originais que Adão e Eva perdeu. Não há mistério nenhum nisso.
Bem, pela minha resposta demonstro que esta linha de raciocínio não existe. Aliás, esta linha de raciocínio deixa o texto de Apocalipse onde se ampara muito estranho... É muito mais simples e muito mais justo com o texto de Apocalipse entender que temos um só grupo representado ali.

Citação:
A partir daí, o céu não é pra todo, além de que quem vai pra lá é pra exercer função de rei e sacerdote ao lado de Jesus, algo totalmente diferente do que as religiões pregam para as pessoas.
O que é bem estranho, pois você disse nos outros comentários que

"Diferente dos escolhidos que são reunidos pro Céu, a Grande Multidão vivencia a G.T. e passa com vida por ela."

Ora, mas quem é que reinará na primeira ressurreição?

(Ap 20:4-5) Então vi uns tronos; e aos que se assentaram sobre eles foi dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na fronte nem nas mãos; e reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se completassem. Esta é a primeira ressurreição.

O "adorar a besta e sua imagem, receber sinal na fronte ou nas mãos" são coisas que aconteceram na Grande Tribulação (Ap 13:16). Se esta é vivenciada somente pela Grande Multidão, então esta última é que reinará com Cristo...
Citar
+1 #8 Gustavo 03-12-2015 21:40
Olá, Natan!

Agora tive mais tempo para analisar as suas observações. Assim, vamos a elas:

Citação:

- Apoc. 20:4,6 - Ressuscitados para vida no céu sentam-se em tronos e são reis e sacerdotes com Jesus por mil ano.
-Apoc. 5:9,10 - Trata-se das mesmas pessoas mencionadas em Apoc. 20:4,6. Foram comprados da terra para serem sacerdotes e reinarem sobre a terra.
E eu poderia acrescentar também que são a mesma Grande Multidão de Apocalipse 7, pois temos:

(Ap 5:9-10) E cantavam um cântico novo, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo e nação; e para o nosso Deus os fizeste reino, e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra.

E em Apocalipse 7 temos:

(Ap 7:9) Depois destas coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono e em presença do Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos;

João dá a mesma descrição para os dois grupos, o que nos leva a crer que ele esteja falando do MESMO grupo.

Citação:
Apoc. 7:3,4 - Os selados, comprados da terra são revelados como 144.000 pessoas de diferentes partes da terra.
Apoc. 7:9,14 - É revelado uma grande multidão, eles surgem por passarem com vida pela Grande Tribulação.
Provavelmente você não notou, mas os versículos 2 e 3 indica quando estes 144.000 são selados:

(Ap 7:2-3) E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, tendo o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, quem fora dado que danificassem a terra e o mar, dizendo: Não danifiques a terra, nem o mar, nem as árvores, até que selemos na sua fronte os servos do nosso Deus.

Os anjos então são detidos para que se sele todos os servos de Deus. O que eles iam fazer, que foram detidos? Iriam destruir a terra e o mar, o que aponta exatamente para o dia da ira, ou a grande tribulação, como é chamado posteriormente...
Assim, estes servos que foram selados são os mesmos que saem da Grande Tribulação no versículo 14. É muito interessante que eles são tratados como os que já haviam morrido, no capítulo 6. Vamos comparar?

(Ap 7:9) Depois destas coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono e em presença do Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos;

(Ap 7:14) Respondi-lhe: Meu Senhor, tu sabes. Disse-me ele: Estes são os que vêm da grande tribulação, e levaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.

(Ap 6:11) E foram dadas a cada um deles compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda por um pouco de tempo, até que se completasse o número de seus conservos, que haviam de ser mortos, como também eles o foram.

Então, o que temos aqui? Temos a descrição do dia da ira começando no capítulo 6, onde os servos de Deus já mortos clamavam por justiça. A resposta que recebem é que é preciso esperar os seus conservos. Dito isto, o sexto selo é aberto e antes das calamidades acontecerem, os servos de Deus são selados. Estes aparecem depois, com vestes brancas, iguais aos primeiros, indicando o perdão recebido através do sangue de Cristo.

Ou seja, é muito mais simples entender que o texto esteja falando de um só grupo, o dos servos de Deus que ainda habitavam a terra no dia da Grande Tribulação.

Citação:
Cap. 7 A tenda de Deus sobre a Grande Multidão
Cap. 21 A tenda de Deus sobre a humanidade
Cap. 7 A Grande Multidão não sofrerá e será conduzidos a água da vida
Cap. 21 A humanidade não sofrerá e será conduzidos a fonte da água da vida.

Ou seja, a Grande Multidão no Cap. 7 é revelada mais adiante no Cap. 21 como sendo a humanidade, servos de Deus que tem esperança terrestre e passam com vida pela Grande Tribulação e são súditos do governo celestial de Jesus junto com os 144.000.
As duas comparações que você fez entre o capítulo 7 e o capítulo 21 só reforçam o que eu disse. Isto por que no capítulo 21, os textos não separam entre "Grande Multidão" ou "144.000". O texto diz:

(Ap 21:3) E ouvi uma grande voz, vinda do trono, que dizia: Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles.

Note que o texto fala que o tabernáculo de Deus está com os HOMENS, não com a Grande Multidão ou com os 144.000. E o texto diz que ELES serão seu povo, e não que eles são parte do Seu povo, ou que eles mais os 144.000 serão seu povo.
Além do mais, em lugar algum se diz que um grupo governará outro.

Citação:
Mas há um outro detalhe que mostra que a Grande Multidão não pode ir para o céu.

Apoc. 7 - Anjos seguram 4 ventos, 144.000 Selado, Grande Multidão passa com vida pela Grande Tribulação

Mat. 24:21,22,30,31 - Haverá uma Grande Tribulação, dias serão abreviados por conta dos escolhidos (144.000), anjos reúnem os selados ou escolhidos desde os 4 ventos da terra. (1 Tes. 4:17)

Diferente dos escolhidos que são reunidos pro Céu, a Grande Multidão vivencia a G.T. e passa com vida por ela.
Bem, se há um suposto grupo de 144.000 diferente de outro, chamado de "Grande Multidão", e se supostamente este grupo de 144.000 não vivenciará a Grande Tribulação, por que é necessário abreviar estes dias? Não seria mais lógico abreviar estes dias por causa da Grande Multidão que vai vivenciá-los?
Sua interpretação deixa o texto muito estranho. É mais simples entender que estamos falando de um só grupo, o de cristãos, e que por causa deles a Grande Tribulação será abreviada.

Citação:
Apoc. 17:14 - Os escolhidos, 144.000, estarão no céu para então participar com Jesus na Guerra do Armagedom.

Apoc. 16:15,16 - A Grande Tribulação culmina no Armagedom. Os 144.000 no céu batalham junto com Jesus na guerra do Armagedom. Vers. 15 diz sobre conservar as vestes brancas, o que está relacionado a Grande Multidão que sai com vida depois de todos esses eventos.
Apocalipse 17;14 não fala especificamente de 144.000 pessoas, muito menos se eles são do céu ou da terra. O texto apenas se refere a estas pessoas como "eleitos, chamados, fiéis", o que pode se referir a qualquer cristão, e provavelmente está se referindo aos cristãos.

Sobre as vestes brancas, como tratei acima, são uma referência ao perdão concedido por Cristo, de acordo com Apocalipse 7:14. E o perdão recebido de Cristo, mais uma vez, é uma característica que qualquer cristão compartilha.

Citação:
Resumo: Dois grupos com esperanças e funções diferentes. 144.000 não pode ser simbólico.
Na verdade, os "dois grupos" se parecem tanto que podemos entendê-los como um grupo só: o de cristãos. O número 144.000 é sim simbólico, já que eles são 144.000 de todas as tribos dos filhos de Israel, e esta referência às tribos de Israel é por si só bastante simbólica.

Agradeço pela participação e pelos comentários.
Citar
+1 #7 Natan 08-11-2015 04:20
A questão não é mansos, puros, todos os seguidores de Cristo quer vão pro céu, quer vivam na terra, se encaixam nessas características. O ponto é estabelecer uma linha de raciocínio que mostre quem é quem na história e suas funções de baixo do Reino. 144.000 reinarão com Jesus sobre a Grande Multidão e os que serão ressuscitados para viver na terra. A função deles será ajudar os da grande multidão e os ressuscitados a voltarem as condições originais que Adão e Eva perdeu. Não há mistério nenhum nisso. O ponto é que todo mundo crio a ideia de ir pro céu e quer ir por que lhes acha de direito, quando a Bíblia diz que quem escolhe e chama e sela é Deus. A partir daí, o céu não é pra todo, além de que quem vai pra lá é pra exercer função de rei e sacerdote ao lado de Jesus, algo totalmente diferente do que as religiões pregam para as pessoas. (Desculpe se houver algum erro de português, pois escrevo rápido)
Citar
+3 #6 Gustavo 07-11-2015 12:24
Olá, Daniel.

Sim, TODOS os mansos herdarão a terra. Você supõe com isto que quem estiver no céu NÃO É manso? Você está dizendo então que os ungidos seriam, violentos?
Ou será que você está lendo Mateus 5:5 com a ideia pré-concebida de que mansos corresponde a um grupo específico? Por que se for isto, você vai ter que nos explicar como chegou a esta conclusão...

Além do mais, herdar é bem diferente de "estar confinado a". O texto não ajuda muito a definir onde estarão as pessoas no mundo porvir, nem que exista algum tipo de divisão entre elas.

Sobre a interpretação "literal", este é o mesmo texto que as testemunhas de Jeová interpretam literalmente os 144.000. Então, em primeiro lugar, precisamos saber o que é literal ali e o que não é, e os motivos para isto.
Em segundo lugar, o trono de Deus não é um ser espiritual onipotente, Deus é quem é. O texto não fala que eles estão diante de Deus, mas de seu trono. E na presença do Cordeiro. O Cordeiro é um ser espiritual onipotente, Daniel?

Abraços.
Citar
0 #5 Natan 04-11-2015 04:53
Parte 04 e última

Apoc. 17:14 - Os escolhidos, 144.000, estarão no céu para então participar com Jesus na Guerra do Armagedom.

Apoc. 16:15,16 - A Grande Tribulação culmina no Armagedom. Os 144.000 no céu batalham junto com Jesus na guerra do Armagedom. Vers. 15 diz sobre conservar as vestes brancas, o que está relacionado a Grande Multidão que sai com vida depois de todos esses eventos.

Resumo: Dois grupos com esperanças e funções diferentes. 144.000 não pode ser simbólico.
Citar
+2 #4 Natan 04-11-2015 04:49
Parte 03

Mas há um outro detalhe que mostra que a Grande Multidão não pode ir para o céu.

Apoc. 7 - Anjos seguram 4 ventos, 144.000 Selado, Grande Multidão passa com vida pela Grande Tribulação

Mat. 24:21,22,30,31 - Haverá uma Grande Tribulação, dias serão abreviados por conta dos escolhidos (144.000), anjos reúnem os selados ou escolhidos desde os 4 ventos da terra. (1 Tes. 4:17)

Diferente dos escolhidos que são reunidos pro Céu, a Grande Multidão vivencia a G.T. e passa com vida por ela.

Continua na parte 04 e última.
Citar
+1 #3 Natan 04-11-2015 04:23
Parte 02

Apoc. 7:3,4 - Os selados, comprados da terra são revelados como 144.000 pessoas de diferentes partes da terra.
Apoc. 7:9,14 - É revelado uma grande multidão, eles surgem por passarem com vida pela Grande Tribulação.

Apoc. 7:15-17 e Apoc. 21:1-6 - Esses dois textos estão interligados, como:

Cap. 7 A tenda de Deus sobre a Grande Multidão
Cap. 21 A tenda de Deus sobre a humanidade
Cap. 7 A Grande Multidão não sofrerá e será conduzidos a água da vida
Cap. 21 A humanidade não sofrerá e será conduzidos a fonte da água da vida.

Ou seja, a Grande Multidão no Cap. 7 é revelada mais adiante no Cap. 21 como sendo a humanidade, servos de Deus que tem esperança terrestre e passam com vida pela Grande Tribulação e são súditos do governo celestial de Jesus junto com os 144.000.

Continua na Parte 03
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Itens relacionados (por marcador)

  • Maria, "cheia de graça"?

    O texto aqui apresenta uma análise da argumentação católica sobre a correta tradução de Lucas 1:28, mais especificamente o termo que o anjo usa para se referir a Maria. Seria a melhor tradução para este termo a expressão "cheia de graça", ou o particípio "agraciada"? Por que teria Jerônimo traduzido este termo pela primeira opção?

  • Elias e a reencarnação

    Sempre que se discute se a Bíblia dá suporte ao espiritismo ou não, é comum que as palavras de Jesus sobre João Batista ser Elias sejam citadas. Isto acontece por que a doutrina da reencarnação, ou princípio da pluralidade das existências como eles a definem, é uma das suas doutrinas mais fundamentais.

  • Então você acha que entende o argumento cosmológico?

    Em particular, eu acho que a vasta maioria dos filósofos que estudaram o argumento em qualquer profundidade – e novamente, isto inclui ateístas assim como teístas, apesar de não incluir a maioria dos filósofos fora da subdisciplina da filosofia da religião – concordariam com os pontos que eu estou para fazer, e com a maioria deles de qualquer forma. É claro, eu não quero dizer que eles todos deveriam concordar comigo que o argumento é ao fim do dia um argumento convincente. Eu só quero dizer que eles concordariam que a maioria dos não especialistas que comentam sobre ele não o entendem, e que as razões por que pessoas o rejeitam são normalmente superficiais e baseados em caricaturas do argumento.

Últimos artigos

Assuntos principais

Últimos comentários