• Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos.

    Mateus 5:44,45

  • Disse-lhes ele: Por causa da vossa pouca fé; pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele há de passar; e nada vos será impossível

    .

    Mateus 17:20

  • Qual de vós é o homem que, possuindo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto, e não vai após a perdida até que a encontre?

    Lucas 15:4

  • Então ele te dará chuva para a tua semente, com que semeares a terra, e trigo como produto da terra, o qual será pingue e abundante. Naquele dia o teu gado pastará em largos pastos.

    Isaías 30:23

  • As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem;

    João 10:27

prev next

Bem vindos!!

Sejam bem-vindos ao novo site e-cristianismo!! Nosso site foi recentemente invadido, então estamos trabalhando para recuperar o conteúdo. Esperamos terminar esta tarefa em breve.

Verso do dia

Inácio de Antioquia - Epístola aos da Trália

Escrito por  Inácio de Antioquia

Saudação

Igreja ortodoxa grega

Inácio, também chamado Teóforo, àquela que é amada de Deus, o Pai de Jesus Cristo, à Igreja santa que está em Trália1, na Ásia, eleita e digna de Deus, vivendo física e espiritualmente na paz, por meio da paixão de Jesus Cristo, nossa esperança de ressuscitar para ele. Eu a saúdo, em toda a plenitude, à maneira dos apóstolos, e lhe desejo a maior alegria.

Elogio aos tralianos

1. Sei que tendes mente irrepreensível e sois inabaláveis na perseverança, não por costume, mas por natureza, conforme o vosso bispo Políbio me explicou. Ele veio a Esmirna por vontade de Deus e de Jesus Cristo. Dessa forma, ele se alegrou comigo, que estou acorrentado em Jesus Cristo, de modo que eu pude ver nele toda a vossa comunidade. Tendo, portanto, recebido por meio dele a benevolência divina, dei glória a Deus, pois constatei, como já o sabia, que sois imitadores de Deus.

Submissão ao bispo

2. Quando vos submeteis ao bispo como a Jesus Cristo, demonstrais a mim que não viveis segundo os homens, mas segundo Jesus Cristo, que morreu por nós, a fim de que, crendo em sua morte, possais escapar da morte. É necessário, portanto, como já o fazeis, nada realizar sem o bispo, mas também submeter-vos ao presbítero, como aos apóstolos de Jesus Cristo, nossa esperança, no qual nos encontraremos em toda a nossa conduta. É preciso, também, que os diáconos, ministros dos mistérios de Jesus Cristo, agradem a todos e de todos os modos. Com efeito, não é de comida e bebida que eles são ministros, e sim servidores da Igreja de Deus. É preciso, portanto, que eles evitem qualquer tipo de repreensão, como se evita o fogo.

3. Da mesma forma, todos respeitem os diáconos como a Jesus Cristo, e também ao bispo, que é a imagem do Pai, e os presbíteros como à assembléia dos apóstolos. Sem eles, não se pode falar de Igreja. Tenho certeza que pensais do mesmo modo a respeito disso. Com efeito, recebi e tenho comigo um exemplar de vosso amor ao vosso bispo: a postura dele é grande ensinamento e sua mansidão é uma força. Penso que até os ateus o respeitam. Pelo fato de vos amar, eu vos poupo, pois eu vos poderia escrever a esse respeito com mais severidade. Sendo um condenado, eu jamais pensaria em vos dar ordens como apóstolo.

4. Penso muitas coisas em Deus, mas limito-me, a fim de não me perder em vanglória. De fato, sobretudo agora, é preciso que eu tema e não dê atenção àqueles que me enchem de orgulho. Aqueles que me falam assim, na verdade me flagelam. Desejo sofrer, mas não sei se sou digno disso. Minha impaciência, para muitos não transparece, mas me combate muito. Necessito de mansidão, que pode destruir o príncipe deste mundo.

5. Poderia eu vos escrever sobre as coisas celestes? Temo, porém, fazer-vos mal, pois ainda sois crianças. Perdoai-me. Não podendo assimilar, poderíeis sofrer indigestão. Quanto a mim, embora esteja acorrentado e me seja possível conceber as coisas celestes, as hierarquias dos anjos, os exércitos dos principados, as coisas visíveis e invisíveis, não sou ainda discípulo. Falta-nos muitas coisas para que Deus não nos falte.

Fugir da heresia

6. Eu vos exorto, portanto, não eu propriamente, mas o amor de Jesus Cristo, a usar somente alimento cristão, abstendo-vos de toda erva estranha, que é a heresia. Aqueles que, para terem crédito, misturam Jesus Cristo consigo mesmos, são como aqueles que oferecem veneno mortal misturado com vinho melado. O incauto o toma com prazer, mas nesse prazer nefasto lhe dá a própria morte.

7. Cuidado, portanto, com essas pessoas. Fazei-o sem vos encher de orgulho, permanecendo inseparáveis de Jesus Cristo Deus, do bispo e dos preceitos dos apóstolos. Aquele que está dentro do santuário é puro, mas aquele que está fora do santuário não é puro; ou seja, aquele que age sem o bispo, sem o presbítero e os diáconos, esse não tem consciência pura.

8. Não é que eu tenha sabido alguma coisa desse tipo a vosso respeito, mas, pelo amor que vos tenho, eu vos advirto, prevendo as ciladas do diabo. Portanto, armai-vos com doce paciência e recriai-vos na fé, que é a carne do Senhor, e no amor, que é o sangue de Jesus Cristo. Ninguém de vós tenha coisa alguma contra seu próximo. Não deis motivo aos pagãos, a fim de que a multidão de Deus não seja blasfemada por causa de alguns insensatos. De fato, ai daquele que, por sua leviandade, faz com que “o meu nome seja blasfemado.”

Fé em Cristo

9. Sede, portanto, surdos quando alguém vos fala sem Jesus Cristo, da linhagem de Davi, nascido de Maria, que verdadeiramente nasceu, que comeu e bebeu, que foi verdadeiramente perseguido sob Pôncio Pilatos, que foi verdadeiramente crucificado e morreu à vista do céu, da terra e dos infernos. Ele realmente ressuscitou dos mortos, pois o seu Pai o ressuscitou, e da mesma forma o seu Pai ressuscitará em Jesus Cristo também a nós, que nele cremos e sem o qual não temos a verdadeira vida2.

10. Como dizem alguns desses ateus, isto é, infiéis, se Jesus sofreu apenas aparentemente3 - eles que vivem apenas em aparência - então, por que estou acorrentado? Por que desejar a luta contra as feras? Será por nada que estou me entregando à morte? Então, estou mentindo contra o Senhor.

11. Fugi, portanto, dessas más plantas parasitas. Elas produzem fruto mortal, e quem o experimenta, morre imediatamente. Tais pessoas não são a plantação do Pai. Se o fossem, elas apareceriam como ramos da cruz4, e seu fruto seria incorruptível. Por meio de sua cruz, Cristo vos chama em sua paixão, vós que sois membros dele. A cabeça não pode ser gerada sem os membros, pois Deus prometeu a unidade, que é ele mesmo.

Permanecer na unidade

12. De Esmirna, eu vos saúdo junto com as Igrejas de Deus que estão aqui comigo e que em todas as coisas me confortaram física e espiritualmente. Exortam-vos as cadeias que eu carrego por todo lugar por causa de Jesus Cristo, pedindo para chegar a Deus. Permanecei na concórdia e na oração em comum. Com efeito, convém que cada um de vós, particularmente os presbíteros, reconfortem o bispo, para honra do Pai de Jesus Cristo e dos apóstolos. Espero que me escuteis com amor, para que, tendo-vos escrito, eu não me torne testemunha contra vós. Orai por mim, pois tenho necessidade do vosso amor na misericórdia de Deus, para ser digno de alcançar a herança que estou prestes a obter, e também para não ser achado indigno de ser aceito.

Saudações finais

13. O amor dos esmirniotas e dos efésios vos saúda. Em vossas orações, lembrai-vos da Igreja da Síria, da qual não sou digno de ser parte, pois sou o último dentre eles. Passai bem em Jesus Cristo, submissos ao bispo como ao mandamento, e igualmente ao presbitério. Todos, individualmente, amai-vos uns aos outros, de coração não dividido.

Meu espírito se sacrifica por vós, não somente agora, mas também quando eu chegar a Deus. Eu ainda estou exposto ao perigo, mas o Pai é fiel, em Jesus Cristo, para atender minha oração e a vossa. Que sejais encontrados nele sem reprovação.

Notas

1. Trália era antiga cidade da Cária, região mediterrânea da Ásia Menor. Hoje se identifica com Aydin, na Turquia. Tinha grande importância por se constituir numa encruzilhada. Depois tomou o nome de Selêucida. Fez parte, mais tarde, do território do rei de Pérgamo. Devastada por terrível terremoto, foi reconstruída pelo imperador Augusto, com o nome de Cesaréia, em sua homenagem.

2. Texto de muita importância para a história da formação do Símbolo dos apóstolos, o Credo. Percebe-se, aí, o esquema básico da fé cristã.

3. Inácio se refere aos docetas contra os quais também João havia falado na 1ª e na 2ª cartas. É um vivo protesto contra o docetismo que, para explicar a realidade do redentor, negava toda contaminação com a matéria e com o mundo. Assim, tinha que negar que Jesus tivesse assumido realmente carne, isto é, negava a encarnação. Inácio volta-se contra ele novamente na carta aos erminiotas, II.

4. Aparece aqui, pela primeira vez, na literatura cristã, esta imagem que se tornou corrente depois, da tradição, “ramos ou árvores da cruz.”


Texto obtido de: http://www.arminianismo.com/index.php?option=com_content&task=view&id=212&Itemid=39

Ler 2759 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Últimos artigos

Assuntos principais

Últimos comentários