• Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos.

    Mateus 5:44,45

  • Disse-lhes ele: Por causa da vossa pouca fé; pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele há de passar; e nada vos será impossível

    .

    Mateus 17:20

  • Qual de vós é o homem que, possuindo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto, e não vai após a perdida até que a encontre?

    Lucas 15:4

  • Então ele te dará chuva para a tua semente, com que semeares a terra, e trigo como produto da terra, o qual será pingue e abundante. Naquele dia o teu gado pastará em largos pastos.

    Isaías 30:23

  • As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem;

    João 10:27

prev next

Bem vindos!!

Sejam bem-vindos ao novo site e-cristianismo!! Nosso site foi recentemente invadido, então estamos trabalhando para recuperar o conteúdo. Esperamos terminar esta tarefa em breve.

Verso do dia

O Catecismo Menor de Lutero (1529)

Escrito por  Martinho Lutero

[A tradução portuguesa aqui foi baseada no texto alemão apresentado na obra de Phillip Schaff, Creeds of the Evangelical Protestant Churches. Segundo Phillip Schaff, este texto foi obtido da terceira edição, que apareceu em Wittenberg, 1531, e que foi acuradamente republicado pelo Dr. Schneider, Berlin, 1853.]



O PRIMEIRO CAPÍTULO

Dez mandamentosOs dez mandamentos,

como eles devem ser explicados de forma simples pelo pai de família aos seus servos.

O primeiro (mandamento)

Não deverás ter outros deuses.

O que é isto? Resposta:

Nós devemos temer, amar e confiar em Deus sobre todas as coisas.

O segundo (mandamento)

Não deves pronunciar de forma inútil o nome de teu Deus.

O que é isto? Resposta:

Nós devemos temer e amar a Deus, de forma que nós em Seu nome não amaldiçoemos, juremos, conjuremos magias, mintamos ou enganemos, mas que no mesmo, em todas as dificuldades, clamemos, peçamos, louvemos e agradeçamos.

O terceiro (mandamento)

Deves santificar os dias de festa.

O que é isto? Resposta:

Nós devemos temer e amar a Deus, de forma que nós não desprezemos a pregação e Sua Palavra, mas que tenhamos como sagrados, escutemos e aprendamos com prazer sobre os mesmos.

O quarto (mandamento)

Deves honrar teu pai e tua mãe. 1

O que é isto? Resposta:

Nós devemos temer e amar a Deus, de forma que não desprezemos nem irritemos nossos pais e senhores, mas tenhamos eles em honra, a eles sirvamos, obedeçamos, amemos e valorizemos.

O quinto (mandamento)

Não deves matar.

O que é isto? Resposta:

Nós devemos temer e amar a Deus, de forma que não causemos nenhuma ferida ou sofrimento físico ao nosso próximo, mas a ele ajudemos e suportemos em todas as dificuldades físicas.

O sexto (mandamento)

Não deves adulterar.

O que é isto? Resposta:

Nós devemos temer e amar a Deus, de forma que nós vivamos de forma casta e pura em palavras e atos, e cada um ame e respeite seu cônjugue.

O sétimo (mandamento)

Não deves roubar.

O que é isto? Resposta:

Nós devemos temer e amar a Deus, de forma que não tomemos o dinheiro e os bens de nosso próximo nem obtenhamos posse através de falsos produtos ou negócios, mas ajudemos ele a melhorar e proteger seus bens e sustentos.

O oitavo (mandamento)

Não deves pronunciar falso testemunho contra teu próximo.

O que é isto? Resposta:

Nós devemos temer e amar a Deus, de forma que não enganemos, traiamos, caluniemos ou façamos falsa acusação, mas devemos a ele desculpar, falar bem sobre ele e interpretar tudo da melhor forma.2

O nono (mandamento)

Não deves cobiçar a casa de teu próximo.

O que é isto? Resposta:

Nós devemos temer e amar a Deus, de forma que não tentemos conseguir com astúcia a herança ou casa de nosso próximo nem obtenhamos posse através de aparência de justiça, mas sermos úteis e funcionais a ele para manter os mesmos.

O décimo (mandamento)

Não deves cobiçar a mulher, criado, criada, gado ou tudo que for de teu próximo.

O que é isto? Resposta:

Nós devemos temer e amar a Deus, de forma que não separemos, desviemos ou afastemos a esposa, empregados ou gado de nosso próximo, mas admoestemos os mesmos para que fiquem e cumpram suas responsabilidades.

O que diz Deus agora de todas estas leis? Resposta:

Ele diz então:

Eu, o Senhor seu Deus, sou um Deus zeloso, que visita o pecado dos pais até os filhos da terceira e quarta geração daqueles que me odeiam, mas àqueles que me amam e guardam minhas leis, mas àqueles que me amam, faço o bem até a milésima geração.

O que é isto? Resposta:

Deus ameaça punir todos que violam estas leis; por isso devemos temer sua ira e não fazer nada contra tais mandamentos. Mas ele promete bênçãos e todo o bem àqueles que guardam estas leis; por isso devemos também amá-lo, confiar nele e agir com prazer segundo suas leis.



O SEGUNDO CAPÍTULO

Os 12 apóstolosO credo,

como ele deve ser explicada de forma simples pelo pai de família aos seus servos.

O PRIMEIRO ARTIGO

Da criação

Eu creio em Deus o Pai, o Todo-Poderoso, Criador do céu e da terra.

O que é isto? Resposta:

Eu creio que Deus me criou juntamente com todas as criaturas, me deu corpo e alma, olhos, ouvidos e todos os membros, razão e todos os sentidos, e ainda os conserva; bem como roupas e calçados, comida e bebida, casa e lar, esposa e filho, terra, gado e todo o bem; me concede diariamente e ricamente toda a necessidade e alimento deste corpo e vida, me protege de todo perigo e me guarda e preserva de todo mal; tudo isto por pura benevolência e misericórdia paternal e divina independente de todos meus méritos e dignidade, por tudo isso tenho o dever de agradecer, louvar e por isto servir e ser obediente a ele. Isto é certamente verdadeiro.

O SEGUNDO ARTIGO

Da salvação

Eu creio em Jesus Cristo, o Unigênito Filho de Deus, nosso Senhor, concebido pelo Espirito Santo, nascido da virgem Maria, padecido sob Pôncio Pilatos, crucificado, morto e sepultado, desceu ao inferno, ao terceiro dia ressuscitou dos mortos, subiu aos céus, sentado à direita de Deus, o Pai Todo-Poderoso, de onde ele virá para julgar os vivos e os mortos.

O que é isto? Resposta:

Eu creio que Jesus Cristo, verdadeiro Deus gerado do Pai na Eternidade e também verdadeiro homem nascido da virgem Maria, seja meu Senhor, o qual redimiu a mim, uma pessoa perdida e condenada, adquiriu, recuperou [até mesmo3] de todo o pecado, da morte e do controle do diabo; não com ouro ou prata, mas com seu santo e precioso sangue e com sua inocente paixão e morte; para que eu lhe pertença, viva sob ele em seu reino e o sirva em eterna justiça, inocência e glória; da mesma forma que ele foi ressuscitado dos mortos, vive e governa em Eternidade. Isto é certamente verdadeiro.

O TERCEIRO ARTIGO

Da santificação

Eu creio no Espírito Santo, em uma santa igreja cristã4, na comunhão dos santos, perdão dos pecados, ressurreição da carne e uma vida eterna. Amen.

O que é isto? Resposta:

Eu creio que eu não posso de minha própria razão ou poder em Jesus Cristo, meu Senhor, acreditar ou vir a ele; mas o Espírito Santo me apontou através do Evangelho, iluminou com seus dons, santificou e preservou na fé correta; da mesma forma ele aponta, ajunta, ilumina santifica e preserva em Jesus Cristo toda a cristandade em correta e única fé; em cuja cristandade ele perdoa cada dia plenamente os pecados meus e de todos fiéis, e no último dia levantará a mim e todos os mortos e dará a mim, juntamente com todos os fiéis em Cristo, uma vida eterna. Isto é certamente verdadeiro.



O TERCEIRO CAPÍTULO

Jesus no hortoO Pai-Nosso,

como ele deve ser explicado de forma simples pelo pai de família aos seus servos.

A saudação

Pai nosso5, que está no céu.

O que é isto? Resposta:

Deus quer com isto nos persuadir que devemos acreditar que ele é nosso verdadeiro Pai e nós somos seus verdadeiros filhos, assim que devemos descansadamente e com toda confiança pedir, como filhos queridos a seu querido pai.

O primeiro pedido

Santificado seja teu nome.

O que é isto? Resposta:

O nome de Deus é de fato santo em si mesmo; mas nós pedimos nesta oração que ele seja também santificado por nós.

Como acontece isto? Resposta:

Onde a Palavra de Deus é ensinada de forma sincera e pura, e nós também como filhos de Deus levamos uma vida santa segundo ela. Para isto nos ajude, querido Pai no céu! Quem no entanto ensina e vive diferente do que a Palavra de Deus ensina, profana entre nós o nome de Deus. Nos guarde disto, querido Pai celestial!

O segundo pedido

Venha teu Reino.

O que é isto? Resposta:

O Reino de Deus certamente virá por si mesmo, sem nossa oração; mas nós pedimos nesta ora ção, que ele também venha até nós.

Como acontece isto? Resposta:

Quando o Pai celestial nos dá seu Espírito Santo, de forma que nós acreditemos em sua santa Palavra através de sua Graça e vivamos segundo Deus, aqui temporalmente, lá eternamente.

O terceiro pedido

Ocorra tua vontade, assim no céu, como também na terra.

O que é isto? Resposta:

A boa e graciosa vontade de Deus certamente ocorrerá sem nossa oração, mas nós pedimos nesta oração que ela também aconteça em nós.

Como acontece isto? Resposta:

Quando Deus desfaz e previne todo mau conselho e vontade, que nos impede de santificar o nome de Deus e desejar a vinda de seu Reino, como o desejo do diabo, do mundo e de nossa carne; mas fortalece e nos mantém firmes em sua Palavra e fé até nosso fim. Esta é sua graciosa e boa vontade.

O quarto pedido

Nosso pão diário nos dê hoje.

O que é isto? Resposta:

Deus dá certamente sem nosso pedido, até mesmo a todas pessoas más, o pão diário; mas nós pedimos nesta oração que ele nos deixe reconhecer e com bendições receber nosso pão diário.

O que significa pão diário? Resposta:

Tudo que pertence à alimentação e necessidade do corpo, como comida, bebida, roupa, calçado, casa, lar, terra, gado, dinheiro, bens, cônjuge devoto, filhos devotos, empregados devotos, governantes devotos e confiáveis, bom governo, bom tempo, paz, saúde, educação, honra, bons amigos, vizinhos confiáveis e similares.

O quinto pedido

E perdoe nossas dívidas, assim como perdoamos nossos devedores.

O que é isto? Resposta:

Nós pedimos nesta oração, que o Pai no céu não queira examinar nossos pecados e negar por causa dos mesmos tal pedido; pois não somos dignos do que pedimos, também não merecemos nada; mas ele quer nos dar tudo por sua Graça, pois nós diariamente pecamos muito e não merecemos mais que punição. Então queremos em contrapartida também perdoar de coração e com prazer fazer o bem àqueles que nos devem.

O sexto pedido

E não nos deixe cair em tentação.

O que é isto? Resposta:

Deus certamente não tenta ninguém, mas nós pedimos nesta Oração que Deus queira guardar e proteger, para que o diabo, o mundo e nossa carne não nos engane ou nos conduza à descrença, desespero e outra grande vergonha e vício; e se nós formos desafiados por isto, que nós finalmente vençamos e mantenhamos a vitória.

O sétimo pedido

Mas livra-nos do mal.

O que é isto? Resposta:

Nós pedimos nesta oração em resumo, que o Pai do céu nos livre de todo tipo de mal, de corpo e alma, bens e honra e finalmente, quando nosso tempo chegar, conceda um abençoado fim e com graça nos leve deste mundo de sofrimento para junto de si no céu.

Amém.6

O que é isto? Resposta:

Que eu devo estar certo que tais pedidos são agradáveis ao Pai no céu e ouvidos por ele. Pois ele mesmo nos pediu para orar e prometeu que nos escutaria. Amén, Amén, isto significa: Sim, sim, que assim seja.



O QUARTO CAPÍTULO

BatismoO sacramento do santo batismo,

como ele deve ser explicado de forma simples pelo pai de família aos seus servos.

Primeiro

O que é o batismo? Resposta:

O batismo não é somente simples água, mas é a água contida na lei de Deus e ligada à Palavra de Deus.

Qual é então esta Palavra de Deus? Resposta:

A que nosso Senhor Cristo disse no último capítulo de Mateus:

Ide a todo o mundo7, ensinem todas as pessoas e batizem-nas em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Segundo

O que dá ou para que serve o batismo? Resposta:

Ele opera o perdão dos pecados, salva da morte e do diabo e dá a eterna bem-aventurança a todos o que acreditam, como a Palavra e a promessa de Deus declaram.

Quais são então esta Palavra e promessa de Deus? Resposta:

A que nosso Senhor Cristo disse no último capítulo de Marcos:

Quem crer e for batizado, este será salvo; quem porém não acreditar, este será condenado.

Terceiro

Como pode a água fazer tão grandes coisas? Resposta:

A água não faz nada livremente, mas a Palavra de Deus, que está na água e com a água, e a fé, que confia em tais palavras de Deus. Pois sem a Palavra de Deus a água simplesmente água e nenhum batismo; mas com a Palavra de Deus é um batismo, é uma graciosa água da vida e um banho da regeneração no Espírito Santo, como São Paulo disse a Tito no terceiro capítulo:

Deus nos salva através do banho da regeneração e renovação do Espírito Santo, o qual ele derramou em nós abundantemente através de Jesus Cristo, nosso Salvador, para que, sendo justificados através da mesma graça, sejamos feitos herdeiros segundo a esperança da vida eterna. Isto é certamente verdadeiro.

Quarto

O que significa então este batismo em águas? Resposta:

Significa que o velho Adão em nós, através de arrependimento e penitência diárias, deve ser afogado e morrer com todos os pecados e desejos pecaminosos, e novamente submergir e ressuscitar diariamente uma nova pessoa, que vive em justiça e pureza diante de Deus.

Onde está escrito isto? Resposta:

São Paulo para os Romanos no sexto capítulo disse:

Nós somos sepultados juntamente com Cristo, através do batismo, na morte, para que, assim como Cristo foi levantado dos mortos através da glória do Pai, também sejamos transformados em uma nova vida.

Como deve-se ensinar os iletrados8

Que pecados deve-se confessar? Resposta:

Diante de Deus deve-se considerar culpado de todos os pecados, também daqueles que não reconhecemos, como fizemos no Pai-Nosso; mas diante do confessor devemos apenas confessar os pecados que nós sabemos e sentimos no coração.

Quais são eles? Resposta:

Analise teu estado de acordo com os dez mandamentos, se és pai, mãe, filho, filha, senhor, senhora, servo; se fostes desobediente, infiel, preguiçoso, nervoso, obsceno, rancoroso; se feristes alguém com palavras ou atos; se roubastes, omitistes, negligenciastes, machucastes.

Por favor me mostre uma forma curta de confessar. Resposta:9

Assim deves falar para o confessor:

Digno e querido senhor, eu peço ao senhor, queira ouvir minha confissão, e a mim conceder o perdão por causa de Deus.

Declares:

Eu, pobre pecador, reconheço diante de Deus ser culpado de todos pecados; especialmente reconheço diante de vós, que eu sou um criado, uma criada, etc.; mas eu sou infiel ao servir meu Senhor: pois não fiz nada que eles me pediram; eu os movi para a ira e a maldição, negligenciei e deixei acontecer dano; fui também imprudente em palavras e atos, fiquei bravo com meus semelhantes, murmurei e jurei contra minha esposa, etc. Sinto muito por tudo isto, e peço por clemência; eu quero melhorar.

Um senhor ou senhor diz então:

Especialmente reconheço eu diante de vós, que eu não tenho levado meu filho, criado e mulher para a Glória de Deus; eu amaldiçoei, dei mau exemplo com palavras e atos imprudentes, a meu vizinho causei dano, difamei, vendi mais caro, dei falsos produtos ou medidas.

[E o que mais ele fez contra a lei de Deus e seu estado, etc. No entanto se alguém não se encontrar acusado com tais ou maiores pecados, ele não deve se preocupar ou ainda procurar inventar outros pecados, e com isto fazer da confissão uma tortura; mas sim relatar um ou dois que você conhece, como:]

Especialmente reconheço eu que uma vez amaldiçoei, também uma vez fui rude com as palavras, uma vez negligenciei isto ou aquilo, etc.

[E que isto seja suficiente. Porém não sabendo de nenhum (o qual bem poderia ser possível), então também não diga nada em especial, mas receba o perdão da confissão genérica que você fez para Deus diante do confessor.]

Sobre isto deve o confessor dizer:

Deus seja misericordioso para ti, e fortaleça tua fé. Amén.

Continuando:

Tu também tens fé que meu perdão é o perdão de Deus?

Resposta:

Sim, querido senhor.

Sobre isto diz ele:

Assim como crês, aconteça a ti. E eu pela ordem de nosso Senhor Jesus Cristo te perdôo dos teus pecados, no nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amén.

Vá em paz.

[Aqueles porém que possuem grande carga na consciência, ou estão aflitos ou em tentação, um pai-confessor saberá confortá-los com mais conselhos e atraí-los para a fé. Este é só um método comum de confissão para os iletrados.]



O quinto capítulo10

Última ceiaO sacramento do altar,

como ele deve ser explicado de forma simples pelo pai de família aos seus servos.

O que é o sacramento do altar? Resposta:

Ele é a verdadeira carne e sangue de nosso Senhor Jesus Cristo, sob o pão e o vinho, instituído a nós cristãos pelo próprio Cristo, para comermos e bebermos.

Onde está escrito isto? Resposta:

Assim escrevem os santos evangelistas Mateus, Marcos, Lucas e São Paulo:

Nosso Senhor Jesus Cristo, na noite em que foi traído, tomou o pão, agradeceu e partiu, e deu a seus discípulos, e disse: Tomem, comam: este é meu corpo, dado para vós; fazei isto em minha memória.

Da mesma forma tomou ele o cálice após a ceia, agradeceu e o deu a eles, e disse: tomem e bebam dele todos; este cálice é o novo testamento em meu sangue, que para vós é derramado para o perdão dos pecados, isto fazei, sempre que beberdes, em minha memória.

Para que serve então tal comida e bebida? Resposta:

Isto é mostrado para nós nestas palavras: para vós dados e derramado para o perdão dos pecados; ou seja, que para nós é dado o perdão dos pecados, vida e salvação através de tais palavras; pois onde há perdão de pecados também há vida e salvação.

Como pode comida e bebida material fazer tão grandes coisas? Resposta:

Comer e beber não fazem nada por si sós, mas sim as palavras que dizem aqui: para vós dados e derramados para o perdão dos pecados. Tais palavras, além da comida e bebida material, são a parte principal do sacramento; e quem acreditar nas mesmas palavras, terá o que elas dizem e como elas declaram, a saber, perdão dos pecados.

Quem então recebe este sacramento de forma merecida? Resposta:

Jejuar e preparar-se fisicamente é certamente uma boa disciplina exterior; mas quem merece de forma justa e é bem qualificado é aquele que crê nestas palavras: para vós dado e derramado para o perdão dos pecados. Quem no entanto não crê nestas palavras, ou duvida, não merece ou é incapaz; pois a palavra "para vós" requer simples corações fiéis.

Tradução: Artigos Adolpho Souteras Barbosa

 


 

Notas

1. De acordo com Phillip Schaff, na edição de 1542 a invocação é adicionada: "Que seus dias possam ser longos na terra que o Senhor teu Deus te deu".

2. Phillip Schaff acrescenta que segundo a edição da Lutheran Board of Publications, Philadelphia, diz 'Por a mais caridosa construção em todos seus atos'.

3. Segundo Phillip Schaff, no texto alemão há um und (o qual, se não for um erro tipográfico, deve ter força de und zwar, até mesmo), que é encontrado em todas as edições de Lutero, mas agora é comumente omitido por ser supérfluo.

4. Lutero omitiu a palavra Católica, e a substituiu por cristã. O catecismo de Heidelberg combina os dois: 'igreja universal cristã.' (Phillip Schaff)

5. Lutero, em seu Catecismo, manteve a forma antiga (Paternoster), mas em sua tradução da Bíblia ele escolheu a versão moderna Unser Vater (nosso Pai). Nas primeiras duas edições (1529) a explicação do endereçamento não ocorre. (Phillip Schaff)

6. Muitas edições modernas inserem a doxologia antes do Amén, com esta questão: 'Wie lautet der Befchluß? Denn dein ist das Reich, und die Kraft, und die Herrlichkeit, in Ewigkeit. Amen.- Qual é a conclusão? Pois teu é o Reino, o poder e a glória na eternidade. Amén'. (Phillip Schaff)

7. As palavras in alle Welt são inseridas de Marcos 16:15. (Phillip Schaff)

8. Esta seção da Confissão aparece primeiro na terceira edição antes da Parte 5, e é preparatoria para ela. Também nas edições de 1539 e 1542. (Veja Harnack, p. 56 e p. 53.) Em edições posteriores é expandido (inserindo-se as passagens de Mateus 16:19 e João 20:22,23 e outras adições), e é contada como uma parte separada (5), do ofício das chaves (Von Der Beichte oder dem Amt Der Schlüßel), ou adicionada como apêndice depois da parte 5. Veja The Creeds of Christedom Vol. I. § 43, p. 248. (Phillip Schaff)

9. Esta e a próxima forma da Confissão e Absolvição são omitidos nas traduções da 'Evang. Luth. Ministerium of Pennsylvania', e mesmo no 'Church Book' do General Council of the Ev. Luth. Church in America (1873). A razão da omissão é óbvia. (Phillip Schaff)

10. No 'Livro da Concórdia', e em muitas edições do catecismo, esta seção é numerada como Parte 6, e a inserção precedente, ou apêndice, como Parte 5. (Phillip Schaff)

Ler 2250 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Últimos artigos

Assuntos principais

Últimos comentários