Imprimir esta página

E as pedras clamam

Escrito por  Gustavo
O templo construído por Edir Macedo

Me surpreende como o mundo dá voltas e volta ao mesmo lugar. Pois os antigos papas vendiam indulgências para a reconstrução da Basílica de São Pedro, mas os papas modernos promovem a prosperidade para construir seu próprio “templo de Salomão”, provando de certa forma que aquele velho ditado estava correto em certo sentido: todos os caminhos levam mesmo a Roma... E o novo pontífice universal está no caminho certo.

Me perguntei por que trazer pedras de Jerusalém e fui chamado de fariseu e hipócrita. Me lembrei então que há muito tempo atrás, quando nosso Senhor andava por aquelas terras, dizia “Posso destruir o santuário de Deus, e reedificá-lo em três dias”, o que assombrou todos à sua volta. Seus discípulos não entenderam, seus inimigos, os fariseus, o acusaram. Acusaram-no pois o edifício que ali estava era mais importante para eles que o próprio Filho de Deus, vindo para os salvar. E de fato, o templo foi destruído, e o novo santuário, o corpo de Cristo, reerguido. O papa universal no entanto não está satisfeito, anunciando agora que ele quer enterrar o Cristo e reerguer as pedras de Jerusalém.

Sim, senhor Macedo, Jesus disse mesmo que as pedras falarão. Tenho certeza absoluta que se as suas pedras falassem alguma coisa, elas desesperadamente gritariam por socorro. Mas antes mesmo disso, elas diriam juntamente com o anjo: “Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus”. Sim, pois quando Jesus diz que as pedras falarão, Ele na verdade está falando que elas clamarão pelo Rei, dizendo “Bendito o Rei que vem em nome do Senhor; paz no céu, e glória nas alturas”, e não que elas transmitirão algum tipo de sentimento mágico, como algumas pessoas fazem ao encher de pedras seus aposentos, verificando que tipo de energia cada uma delas confere. É engraçado que há alguns anos atrás um de seus lacaios ficou amplamente conhecido por chutar uma santa católica em rede nacional, enquanto perguntava como o Deus do universo poderia ser comparado a um boneco tão feio. Seria ótimo mais uma vez ver o senhor Sérgio von Helder, desta vez chutando as paredes do novo templo enquanto se pergunta como Deus poderia ser comparado a paredes de 8 milhões de dólares...

Aqueles que já deram uma folheada na Bíblia pelo menos, perceberão que a humanidade desde tempos remotos glorificou a Deus de várias formas... Noé mesmo tinha acabado de pisar em um novo mundo, que acabara de ser destruído por águas, e glorificou a Deus em um sacrifício. Abraão não tinha sequer uma pátria, e glorificou a Deus. Quando Moisés e os israelitas saíram do Egito, construíram uma tenda para servir de santuário, e esta tenda era feita com materiais de diversos lugares, menos de Israel. Salomão construiu seu templo mas pediu ajuda ao rei de Tiro. Ninguém sabe sob quais condições Herodes construiu o novo templo... Estas várias formas nos falam muito mais que as pedras tagarelas dos templos universais, mas mesmo para aqueles que não entenderam nada ainda, o próprio Senhor fez um resumo de tudo.

Este resumo quem nos conta é o apóstolo João, quando relata: “Disse-lhe a mulher: Senhor, vejo que és profeta. Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar. Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me, a hora vem, em que nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos; porque a salvação vem dos judeus. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.” (Jo 4:19-24). Aquela mulher se preocupava demasiadamente com locais. Seria em Jerusalém? Seria no monte? Seria no templo das paredes de 8 milhões? Se Jesus dissesse em Jerusalém, provavelmente os novos papas teriam comprado a Mesquita que o senhor Macedo se refere. Provavelmente teriam comprado o monte, se fosse dito o contrário. Mas surpreendentemente, nosso Mestre ensina que a adoração é feita em espírito e em verdade. Este tipo de coisa não é dito nas citações desconexas do papado universal. Abraão não glorificou menos a Deus quando o glorificou no deserto. Herodes não foi maior que Moisés. Os fiéis que não se reúnem entre paredes de Jerusalém não são menos fiéis do que os outros... Só serão se venderem seus espíritos e sua verdade a estes fariseus modernos.

Ler 2635 vezes
Avalie este item
(1 Votar)

Itens relacionados (por marcador)